Connect with us

Olá o que você busca?

Revista LatitudeRevista Latitude

CARREIRA

O que não fazer ao fotografar pessoas

Foto: Javi_Indy no Freepik

A fotógrafa Karly Marques é reconhecida por seus ensaios com mulheres e casais, nas mais diferentes situações. Com anos de estrada, ela costuma compartilhar seus conhecimentos no Youtube e mostrar seus trabalhos em seu instagram.

Em um de seus vídeos, ela explica o que NÃO se deve fazer ao fotografar pessoas.

De acordo com Karly, o que o fotógrafo vende é experiência. E se a experiência não for boa, o profissional já perde muitos pontos aí, podendo gerar propaganda negativa e afetando o interesse de outros potenciais clientes.

Não ficar tocando na cliente

Para Karly, as pessoas ao serem tocadas, ainda que faça parte da técnica, elas entendem o que querem e podem sair levando má impressão. 

Para diminuir ou evitar totalmente essa situação, ela sugere a técnica do espelhamento. O próprio profissional faz as poses que deseja fotografar para que a pessoa fotografada possa reproduzir o movimento.

 Não esperar que a cliente imagine o que precisa ser feito

A  cliente não tem obrigação de adivinhar o que o profissional quer, a sequência de poses. “Muitas vezes as clientes já estão inseguras, se são repreendidas pelo fotógrafo, a experiência se torna cada vez mais frustrante”, explica ela. Também nesses casos ela sugere a técnica do espelhamento.

 Não colocar a cliente em risco

Muitos fotógrafos, em busca da foto perfeita, acabam tomando atitudes sem conversar com a cliente, como, por exemplo, posicioná-la em uma beira de rio ou cachoeira, que podem levar a uma situação de perigo.  Lugares altos, superfícies instáveis, lugares com água, etc. estão entre os ambientes de risco. Conversar é o caminho para encontrar as poses perfeitas.

Ficar sério o tempo todo

 Por mais que todo mundo tenha sua personalidade e nem todos sejam de ficar conversando o tempo todo ou sendo engraçados, é importante interagir com a pessoa fotografada em termos agradáveis, exatamente porque ela precisa das resposta do profissional. Ela sugere uma conversa prévia para entender o perfil da cliente.

 Não falar coisas inadequadas

Evitar intimidades excessivas e apontar detalhes na pessoa que possam constrangê-la. Exaltar alguma parte do corpo, em termos chulos, supondo ser um elogio, é totalmente desnecessário. Da mesma forma, sugerir que uma característica física é um defeito também não é profissional. As expressões faciais também devem ser comedidas, para não passar má impressão à pessoa fotografada. 

 


Por Márcio Martins
Jornalista
Redação Latitude

 

 

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Advertisement

Você pode gostar

EVENTOS

Confira os próximos grandes eventos de fotografia Profissional (lista em constante atualização) AGENDA 2024 Foto Inovar 05 e 06 de março de 2024 Teatro...

COLUNA

Não queira ser seu ídolo   Quando recebi o convite para continuar como colunista da Revista Latitude, fiquei muito feliz e honrado. Afinal de...

EVENTOS

Et harum quidem rerum facilis est et expedita distinctio. Nam libero tempore, cum soluta nobis est eligendi optio cumque nihil.

CARREIRA

Você participa de premiações de fotografia? Já pensou no assunto como forma de ter uma maior validação para novos contratos? Será que isso realmente...